sábado, 21 de junho de 2008

Novo fôlego

O António Fernandes, para nós o Tonho da tia Lídia, é natural de Rebordaínhos. Ele, que sabe do assunto muito mais do que eu alguma vez saberei, vai começar por me perdoar o acento, contrário às regras, que insisto em exibir sobre o "i" do topónimo. Sei que a justificação é pobre, mas não suporto a ideia de poder ouvir pronunciar "Re-bor-dai-nhos" em vez de "Re-bor-da-i-nhos", como quem dá um "ai" de lamento ou pede "dai-n(h)os", como se aquele povo não desse sempre mais do que deveria ou poderia.

O Tonho é, desde agora, novo colaborador do blog. Escreve com uma qualidade de cortar a respiração e com uma pureza que regala a alma. Abençoado Francisquinho Ribom que lhe ensinou as primeiras letras. Abençoado o Tonho que nos oferece uma série de textos memoráveis a que deu o título geral de Ares da Serra.

São textos mais longos do que aquilo que é costume publicar-se nos blogues, mas cada um tem uma unidade tal que dividi-los em capítulos seria desvirtuá-los. Os leitores do Rebordaínhos saberão apreciar a publicação integral.

Iniciamos a série Ares da Serra com o magnífico retrato do nosso orgulhoso e livre concelho medieval.

Bem-hajas, Tonho.

Fátima Stocker

7 comentários:

Olímpia disse...

"História,é a que nos molda a infância a que pertencemos, mesmo quando há muito perdida".(António Fernandes)
O António tem mesmo muito para nos contar!
E se o conseguissemos juntar com o Evaristo e o Orlando?
Pelo que li, vai ser um prazer consultar este blog.
Obrigada João, pela tua iniciativa.
A ti Fátima, os meus parabéns pelas agradáveis introduções
Quanto ao acento, concordo contigo.

Bjos
Olímpia

Sophiamar disse...

Passar por este blog é sempre um prazer. Meninos, permitam-me que assim vos trate, vós pareceis tornados à infância e emanais uma alegria própria da meninice.
Bem haja quem assim permanece! Esta coesão, esta alegria, este prazer contagia-me sempre que por aqui passo.
Voltarei a estas bandas para ler, por inteiro, o post anterior.
Obrigada, João, por me teres dado a conhecer Rebordaínhos. Que se acentue!

Beijinhos

Augusta disse...

Olímpia:
Seguramente seria uma mais valia para todos nós que o Evaristo se juntasse à equipa. Imagina que trio maravilha: Orlando - Tonho - Evaristo - Melhor ainda se o conseguíssemos transformar em quarteto, acrescentando aos três o nosso primo Luís. Que quarteto imbatível, não achas?
Por falar em Orlando: onde anda esse Pirlandas? Estará de férias para não dar sinal de vida?
Beijos

J. Stocker disse...

Cara sofhiamar

Isabel!

A sua passagem por este blog, é sempre um prazer para mim, e creio que para todos os membros do mesmo.
Na parte que me toca tenho muito orgulho em fazer parte desta equipa, na colaboração do Orlando e agora do António e no nosso Mestre de Cerimónias a "Fátima"
O meu obrigado a todos.

J. Stocker disse...

Olímpia e Augusta

As sugestões feitas por vós, são inteiramente subscritas por mim, a presença do Evaristo e do Luís seriam muito interessantes, esperemos que se possam vir a concretizar no futuro.

Fátima disse...

Olímpia

Obrigada.

Fátima disse...

Cara Sophiamar

Tratar-nos por meninos é de uma ternura que nos deixa embevecidos, acredite. Bem-haja pelas suas palavras das quais realço a recuperação do "vós", aquele pronome que os transmontanos teimamos em não perder.

Um abraço