sexta-feira, 7 de agosto de 2009

CONTAS

Vamos lá ver se ainda conseguimos rir-nos com os disparates ouvidos na infância...

IV

JOÃO BURRO

Era uma vez um rapaz muito tolo. Um dia, a mãe mandou-o com o padrinho à feira comprar um porco. Ele prendeu-o ao carro do padrinho e chegou com ele morto. A mãe disse-lhe porque o não tinha posto no carro do padrinho e como não teve resposta, disse-lhe:
__”Ó João, sempre és um burro!"

A mãe mandou-o novamente à feira comprar umas agulhas. O padrinho trazia um carro cheio de feno e ele pôs as agulhas em cima do feno. Chegou a casa e a mãe perguntou-lhe por elas. – "Vêm no carro do padrinho!"
__”Ó João, sempre és um burro!”

Mandou-o comprar manteiga. Ele meteu-a entre as ceroulas e o corpo. Chegou a casa com ela derretida.
__”Ó João, sempre és um burro!”

Os pais queriam que casasse com a filha do padrinho. Olha, disse-lhe a mãe, vais falar à filha do padrinho, mas atira-lhe com palavras doces!
Ele arranjou açúcar e atirou-lhe com ele.

A mãe mandou-o atirar-lhe com pedrinhas doces. Atirou-lhe com uma pedra e quebrou-lhe um braço.

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá, malta... pelos vistos já ninguém sabe rir.. é verdade, fátima, que um pouco de humor não faz mal a ninguém, mas pelos vistos as pessoas quando estão de férias não ligam a mais nada.Vou também contar a minha: um burro e um porco tiveram a seguinte discussão: diz o porco para o burro, crítico e mal disposto. - ès realmente muita-burro! sempre a trabalhar... vê eu, é só dormir e comer..
Responde o burro. - Pôe-te à tabela, quando uma noite destas não te derem de comer!...
Bom convivio para os presentes, e continuação de boas férias para todos. António Brás Pereira

Baptista disse...

Pois é, Tonho. Hoje as pessoas já não tem tempo mais para nada e rir é totalmente supérfluo...
Parabéns à Fátima que consegue lembrar de tantas contas da infância. Eu não lembro de nenhuma, não sei se porque nunca as escutei ou porque a minha memória anda me atraiçoando demasiado...
César

Olímpia disse...

Que rica memória a tua, Fátima!
Desta, eu não me lembro mesmo nada.
Mas que tem piada, ai isso tem!...
Pois é António, as pessoas com as férias, distraem-se um bocadinho...
A tua história, também é bem engraçada.
Boas férias a todos, já que eu tive que interromper as minhas.
Bjos
Olímpia