domingo, 30 de agosto de 2009

A PASTORINHA

PARA A LENA

Onde vais menina com ar apressado
de andar ligeiro e bem balançado?
Olha que os caminhos só levam ao monte...

Onde vais menina com ar apressado?
– Vou até ao pasto, guardar o meu gado!


Onde vais menina de corpo delgado
uns olhos de luz e sorriso engraçado?
Sê bem corajosa, nada te amedronte...

Onde vais menina de corpo delgado?
– Vou até ao pasto, guardar o meu gado!


Onde estás menina de tão belo rosto
em dia tão quente do mês de Agosto?
Guarda-te à sombra, que o Sol já abrasa...

Onde estás menina de tão belo rosto?
– Estou com o meu gado, já estou no meu posto!


Onde estás menina de olhos de mar
que o Sol já se esconde, está o dia a acabar?
São horas, pastora, de ir para casa...

Onde estás menina de olhos de mar?
– Vim ver um cordeiro que ouvi chamar!


Ó linda pastora, que fazes ainda,
se o sol já se pôs e o dia já finda?
Olha que o caminho à noite faz medo...

Ó linda pastora, que fazes ainda?
– Dou água às ovelhas e a noite é bem-vinda


Doce pastorinha que estás a fazer?
Esse cordeirinho está-te a aborrecer?
Anda à tua volta, não se fica quedo...

Doce pastorinha que estás a fazer?
– Dou-lhe o meu carinho - a mãe não o quer!


– Preparo-lhe o leite, dou-lhe de mamar
é um "Chega-chega" que estou a criar.
Será meu amigo e meu companheiro...

Meiga pastorinha de rosto faceiro
que a vida te deixe, ternamente, sonhar!


15 comentários:

Augusta disse...

Lindo garota.
Lindo o teu poema que tão bem retrata a malandreca da nossa Lena. Linda, traquina e extremamente meiga e gentil esta nossa pastorinha.
Parabéns a ti pela dedicatória mas, acima de tudo, felicito os pais pela forma como a estão a educar.
À Leninha, aquele beijo

Olímpia disse...

Mas que bonita poesia !...E que bem adequada é à nossa Leninha!
Também tive o prazer de testemunhar o cuidado, o zelo e a dedicação com que a Lena cuida do seu rebanho, em especial dos cordeirinhos regeitados pelas mães.
A Lena merece a poesia que lhe dedicaste.
Parabéns a ti pelo belíssimo texto.
Parabéns à Alzira e ao Toninho pela educação dada aos filhos.
Parabéns à Leninha pela simpatia, educação e afectuosidade sempre demonstrada.
Bjos
Olímpia

Amélia disse...

É Lá,
Não te conhecia a habilidade! Se o Bocage fosse vivo convidava-te para comparsa. Eu sabia que tinhas jeito para as letras, aliás, como todos vocês excepto… como alguém dizia “sou a mais fina das burras”... Tenho muito orgulho de ser vossa irmã.
Um beijinho
Amélia

Anónimo disse...

Fátima: gostei imenso, e isto não é (graixa) como dizem às vezes as minhas filhas, referente à nossa vida cotidiana, porque da simplicidade, amor, carinho e consideração, sendo dotado, como é o teu caso e do amigo Orlando, que esperava ver na festa e não apareceu,saem poemas,lindos fazendo vaguear a nossa imaginação, através da realidade. É o meu ponto de vista...obrigado. Gostava deixar uma palavrinha para o amigo Baptista: Tá tudo bém com voçês? Se estás gozando férias na tranquilidade, não respondas. Um abraço para todos: António B. Pereira.

Amélia disse...

Lenita,
Desculpa, esqueci-me de ti. És uma menina muito bonita! Os teus pais podem orgulhar-se da princesinha que têm!.. olha, quando fores mais crescida, de certeza absoluta que o teu pai vai sovar várias vezes os cães do gado aos peregrinos que lhe visitem muitas vezes a porta!.
Um beijinho

Amélia

Fátima Pereira Stocker disse...

Augusta
Olímpia
Tonho (Braz)
Amélia

Ainda me estragais com tantos elogios. Mas sabem bem. Obrigada!

Beijos

António disse...

Fátima:
Como foi lindo este teu ressuscitar das velhas patorelas que já deixavam encantados os nossos avoengos do sec. xiv: o mesmo deslumbramento perante estas coisa simples da vida que os distraídos deixam passar desapercebidas.E o modelo, que eu não conheço, mesmo a calhar de naturalidade e encanto.
Parabéns a ambas.

António

Lurdes disse...

Excelente este teu poema Fátima!! Parabéns! Penso que fizeste um retrato perfeito da Helena, essa menina meiga e inteligente.
Para ti Helena um bom regresso às aulas, é uma nova etapa que tens pela frente, mas penso que te vais ambientar facilmente na tua nova escola e fazer muitos amigos ;)
Beijinhos
Lurdes

Baptista disse...

Não, Brás. Não estou de férias e continuo visitando o blog todos os dias!
Minha parceira e cúmplice do dia a dia me abandonou por uns tempos para ir a Lisboa dar apoio à filha e assistir ao nascimento do nosso primeiro neto. Contratei uma empregada para me ajudar aqui no comércio, mas a lida doméstica está toda a meu cargo e o tempo escasseia um pouco. Em Outubro vou fechar tudo aqui e passar 3 semanas em terras lusitanas e depois começar tudo de novo...
Parabéns à Fátima.
À Amélia um recadinho: Não te deprecies. Não tens nada de burra. És tão inteligente como os outros, apenas não enveredaste pelo caminho das letras, mas cada um tem seu dom e assim é que tem que ser...
Um abraço fraterno em todos
César

Rui disse...

Parabéns por tão bela poesia. É um poema muito bonito Sr.ª Fátima, que ilustra sem duvida a traquina da minha prima Helena junto do rebanho. Como disse a Lurdes agora terá uma nova etapa no seu percurso, mas felizmente ela é cheia de vida.
Um beijo para as duas!

Isamar disse...

Que lindo poema!Pareceu-me estar a ler poesia trovadoresca.

Bem-haja, Fátima!

Um abraço para si, um beijinho para a Leninha.

Fátima Pereira Stocker disse...

Tonho
Lurdes
Rui
Isabel

Obrigada! Tudo vai do modelo: é um regalo vê-la, feliz e contente, à frente do rebanho. Tomara que os professores dela saibam aproveitar o tanto saber que ela já tem para partilhar.

Beijos

via disse...

ola muitos parabens por este lindo poema,que dedicou a garota mais linda e querida deste mundo que tenho muitas muitas saudades,apesar de tares longe tas sempre no meu coração ADORO-TEEEEEEEEEEEEE LENA mil beijocas da tata silvia e do tio nelson

Fátima Pereira Stocker disse...

Tios da Lena

Obrigada pelas vossas palavras. E têm todos os motivos para se sentirem orgulhosos da Lena.

Beijos

lena disse...

obrigado a todos por me darem tantos elogios agradecevos para todo o meu sempre