segunda-feira, 13 de setembro de 2010

ESTATÍSTICAS

Quero partilhar convosco as estatísticas que o blogger põe à nossa disposição e que, mais do que fonte de informação, constituem um importante estímulo à prossecução do trabalho.




20 comentários:

Anónimo disse...

Olá
Eu contribuo para a estatística.
bjos
Eduarda

Augusta disse...

Eu também. Mas precisamos de ser mais consistentes para que os gráficos apareçam mais em forma de planalto com altitude elevada, do que em forma de picos e vales profundos.
Por isso, caros amigos, toca a abrir esta página mais vezes. Mas isso , por si só não nos basta. Deixem lá a vergonha de lado e, venham daí os comentários, Vale?
Beijos

Rui disse...

É sempre bom ver que este canto da serra é amplamente visitado! =)
Parabéns D.Fátima, porque se o visitamos é porque o conteúdo é bom!

Beijos

Baptista disse...

Bem, eu visito este blog, em média, mais de cinco vezes por dia. O que observo é que, na maioria das minhas visitas, eu sou o único navegante. Em apenas uma meia dúzia de ocasiões tive acompanhantes no grande navio virtual.
Inté
Beijos
César

Fátima Pereira Stocker disse...

Eduarda

Sei bem, e agradeço.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Augusta

Os picos e os vales são inevitáveis: por um lado, não temos visitas dos nossos antípodas e, por outro lado, as pessoas dormem e trabalham, daí o registo de maior afluência a certas horas (2.º gráfico). Os valores mensais também se justificam, porque em Agosto as pessoas estão de férias e, por outro lado, quase não publicámos nada nesse mês.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Sabe bem, não sabe? Os parabéns são para todos nós, muito em especial para ti, quye estás sempre pronto a enviar material para publicar.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Baptista

Caramba, tantas vezes ao dia!

Creio que não compreendi bem o que querias dizer. As estatísticas é o blogger quem as fornece, não sou eu que as faço.

Parece-me compreensível que, quando entras na página, raramente encontres outras pessoas on-line por causa do fuso horário que, de certa forma, incompatibiliza as tuas horas com as nossas europeias. Ora, é da Europa (Portugal e França) que vem o grosso dos nossos visitantes. Por exemplo, quando abri a página estavam duas pessoas on-line (para mim é frequente) e não é raro estarmos três e quatro.

Beijos

antonio disse...

Com estas estatísticas, Rebordainhos pode sentir-se orgulhoso, não são todos os blogues, que teem tantas visitas... só é pena, como diz a Augusta, que as pessoas não se identifiquem e participem...Mas, já é uma vitória saber que é visitado... mesmo da Alemanha e USA. Abraços

Olímpia disse...

Olá a todos

Eu sou daqueles visitantes que aqui vêm tarde e a más horas. Hoje excepcionalmente, é relativamente cedo.
Contrariamente ao Baptista, tenho sempre companhia nestas visitas ( curiosamente, por várias vezes já estive on line com alguém do Brasil).
A estatística fornece-nos dados concretos e, num determinado período, mesmo que visitemos o blog por várias vezes, conta sempre como uma só vez. Daí, bem podemos estar vaidosos.
É assim, não é Fátima?
Bjos a todos os visitantes

Olímpia

Olímpia disse...

A propósito:

Neste momento estou online com alguém de Vila do Conde e de Lisboa.

Bjos

Olímpia

Baptista disse...

Fátima
O que eu quiz dizer foi exatamente isso: Que como moramos em continentes com horários e hábitos muito diferentes, raras vezes consigo entrar com mais alguem on line, mas já cheguei a estar on line com mais 2 em Portugal, 1 na França, 1 na Alemanha e outro no Brasil. Agora não sei, pois estou usando uma rede wireless do Governo, aberta ao público e que começou a operar sábado passado. Quando uso esta rede não aparece o mapa de visitantes. A vantagem é que consigo navegar com uma velocidade 15 vezes maior que a da operadora telefonica. Pena que só pega na minha casa que fica a uns 300 m da praça onde ela foi instalada: Na loja tenho que continuar usando a lentidão da operadora celular...
beijos
César

Augusta disse...

Baptista:
penso que neste preciso momento estou online contigo, dao que estão duas pessoas online: uma em Portugal, outra no Brasil.
Olha, aqui a noite está muito agradável. Apesar de estarmos â meio de setembro, o calor ainda persiste por estes lados.
Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Tonho [Brás]

Sábias palavras!

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Olímpia

É assim, tal como dizes (não para o contador de visitas com o fundo azul, aquele que existe desde 2008. Para esse conta cada uma das entradas. Mesmo assim, parece-me significativo que, em dois anos, a página tenha sido aberta mais de 60 000 vezes!)

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Baptista

Ainda bem, então, que percebi como devia. O Brasil disponibiliza internet aos cidadãos? Abençoado Brasil!

Beijos

Baptista disse...

É, Fátima. O Brasil, por ser um país emergente com diferenças sociais abismais, disponibiliza aos seus cidadãos internet de qualidade grátis em colégios e praças públicas. Em tese isso serve para que os mais desfavorecidos possam também ter acesso a pesquisas, etc. na rede mundial a custo zero. Mas acaba beneficiando também elementos de maior poder aquisitivo que usam a rede gratuita até mais que os menos favorecidos, pois dispõem de equipamentos que os pobres não têm como adquirir. Afinal, o que move o mundo é mesmo a mufunfa.
beijos
César

Lurdes disse...

Eu não tenho contribuído muito para as estatísticas, embora visite o blogue muitas vezes poucas são as que comento...
E eu sei que um blogue dá muito trabalho para estar sempre actualizado e etc, Fátima admiro a tua determinação e não sei onde arranjas tempo para tanto... parabéns pelo teu trabalho :-)

PS: tenho uma foto para publicar no blogue que embora não seja tão antiga como as restantes tem muita "malta jovem" da nossa aldeia alguns conheço outros não... e gostava de partilhar com todos.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Baptista

Eu tive que ir ao dicionário! "mufunfa": dinheiro, pois claro, que outra coisa poderia mover o mundo?!

É verdade que os mais ricos podem beneficiar mais por poderem comprar computadores mais potentes, mas a verdade é que tal disponibilidade é a única forma de evitar que os mais pobres fiquem excluídos. Por cá não temos nada disso. Cada qual paga a sua (e não é nada barata). É verdade que as escolas têm internet que disponibilizam a todos os alunos, mas pagam-na (as escolas)! Eu, que trabalho muito pela internet com os meus alunos, sou obrigada a pedir e/ou dar material em papel porque há muitas famílias que não podem pagar e os trabalhos que peço precisam, em grande parte, de ser feitos em casa. Estás a ver que, nesse capítulo, o Brasil nos pode dar lições.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Lurdes

Obrigada!

Agradeço-te que faças a publicação. Já viste que é, das nossas propostas, aquela que mais gente chama. Publica quando quiseres, está bem?

Beijos

P.S.

Se precisares de ajuda, diz.