sábado, 28 de janeiro de 2012

TIA MARIA


É com a alma carregada de tristeza que aqui deixo a notícia do falecimento da tia Maria, pessoa de uma bondade e de uma gentileza inexcedíveis. Era ela a memória mais antiga e lúcida de nós todos, apesar de poucos anos lhe faltarem para cumprir um século de existência.

Guardarei comigo o seu sorriso meigo e hei-de manter-me grata pelos bons conselhos que sempre me deu, sinais da boa amiga que sempre foi.

Aos seus filhos, irmão, genros e netos as minhas mais sentidas condolências.

O funeral será amanhã pelas 15 horas

8 comentários:

Felipa disse...

Sou muito sensível a estas notícias, a minha avó tem 92 anos e eu morro de medo que chegue a sua hora de partir...
Paz à alma da Srª Maria (também é o nome da minha avó).

elvira carvalho disse...

Porque há alturas em que as palavras não aliviam a nossa dor, deixo um abraço e saio desejando que descanse em paz.

Olímpia disse...

Os meus sentidos pêsames aos filhos da tia Maria.

Neste momento tão difícil,deixo aqui um beijo a todos eles.


Olímpia

Augusta disse...

Foi-me completamente impossível estar presente no funeral. Mas não quero deixar de expressar aqui o sentimento de perda com a partida de uma pessoa que me era tão querida.
Aos filhos, netos, genros e noras um beijo de sentidas condolências.
Augusta

Idanhense sonhadora disse...

A vida é assim , dolorosa neste seu deixar cair o véu .... Muita força para os que ficam envoltos na eterna saudade...
Beijos
Quina

Bruno Pires disse...

Eu sei que estás aí, tu que estás a beber daquela água tão fresca e límpida e que descansas naqueles campos tão verdes e tão reconfortantes que o Pai nos prometeu… não sei… juro que não sei como é que estás aí, pois ao mesmo tempo estás no meu coração e mente.
Foste pessoa Santa…desculpa, és pessoa Santa, pois apesar de estares ao pé Dele, estás nas acções que fizeste durante um século e nas almas daqueles que estão neste vale de lágrimas.
Lembraste do que te disse ontem? Quando foste dormir e estavas a ser finalista da escola da vida; eu disse-te “até já” naquele momento em que te beijei na testa, bem… Agora eu torno-te a dizer:
- Até já Avó Maria, um dia estarei outra vez nesses teus braços e à frente desse teu coração com a sabedoria que me deste ao longo destes 17 anos.
Abraços e carinhos:
Bruno Pires

J.C. disse...

Doi
olhar os recantos da casa e não te encontrar.
Magoa a silêncio da tua voz,
a falta desse teu doce olhar.

Doem as saudades do teu terno abraço,
aquele que me prendia,
mas que "adormeceu" de cansaço
e já não vê a luz do dia.

Doi olhar-te no derradeiro final,
serena, como sempre foste em vida.
Doi tanto ter de ver-te assim,
minha doce avó querida.

Hoje sonhei contigo,
seguravas a minha mão,
e eu, sem te poder dar mais nada,
cantei-te a minha canção.

Com ela adormeceste,
com essa canção de embalar,
e para junto de Deus partiste,
deixaste-nos sós, a chorar.



...A efemeridade da vida em nada se compara à "infinitude do amor", AMAR-TE-EMOS PARA SEMPRE, (Sem haver um ponto final)

Jorge Penas disse...

Conheci-te à 14 anos, e tu como ser maior recebes-te -me na tua família como se sempre lá tivesse vivido. Sempre foste integradora e minha amiga, aturando as minhas manias, dando-me tecto e carinho quando precise, e claro as tuas palavras sabias. Sobre isso tinhas sempre uma palavra certa em cada momento e como excelente conversadora a história que nos preenchia o serão e nos dava sabedoria e nos ajudava a compreender. Como ouvi hoje, cumpriste a tua missão com distinção, em todos os aspectos. Deixas saudades, mas também muitos sorrisos por tudo o que nos fizestes sentir e viver.
Adeus AVÓ MARIA