domingo, 22 de abril de 2012

AS NOSSAS PALAVRAS




Scrinium é a palavra latina que designa um armário para guardar livros e documentos importantes. Só os romanos mais ricos possuíam um, como aquele que vemos na imagem da esquerda; os muito ricos deveriam guardar os seus objectos preciosos em armários como o da direita (reconstituição do scrinium do imperador Adriano). Os mais pobres, porque nada teriam para guardar, também não precisavam de ter onde. Ontem como hoje.


Os segredos dos outros foram sempre alvo da curiosidade alheia, sobretudo se sabemos onde eles são guardados! Não sei se estou a abusar da imaginação, mas tenho para mim que, lá para as nossas bandas, o scrinium romano deu origem a um substantivo que também serve de adjectivo, ou vice-versa, e a um verbo: escrinheiro e escrinhar.


ESCRINHEIRO é alguém que vasculha as coisas dos outros, acto feio, impróprio de gente civilizada. É apodo atribuído a alguém, ou que se lhe atira em cara, sempre que quer meter o nariz onde não é chamado: "lá vai o escrinheiro!"; "que queres tu daqui, escrinheiro?"


ESCRINHAR é um verbo curioso, pois precisa sempre de auxiliar para ser conjugado. Eu escrinho, tu escrinhas, ele escrinha... não bate certo; porém, já é gramaticalmente correcto estar/andar a escrinhar; ir a escrinhar ou ver/ouvir/sentir a escrinhar. Por questões de vergonha ou honradez, escrinhar é verbo que só se aplica aos outros, por isso sempre o ouvi conjugado para o tu, o ele, o vós e o eles. Eu e nós é que não!

_____
Mais uma vez agradeço que, por favor, me corrijam ou acrescentem coisas àquilo que escrevi.

15 comentários:

Américo Pereira disse...

Creio que desta vez sou eu que inicio os comentários deste artigo
e reconheço que continuo a aprender
mas por estranho que pareça não me
ocorre nada para ESCRINHAR.

Augusta disse...

Olha, apesar da hora decidi escrinhar se se passava alguma coisa por estas bandas.
Origens? Como evoluiu e chegou a nós? Isso é mais para ti. É a tua praia. Eu como vivo na montanha, aguardo pacientemente aquilo que outros terão para nos dizer. Mas olha que já vamos com 115733 escrinheiros.
Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Sr. Américo

Se calhar, porque foi coisa que nunca fez - e só lhe fica bem!

Beijos e muito obrigada

Fátima Pereira Stocker disse...

Augusta

A esta hora, já vão mais 63.

Ocorreu-me há poucos dias: estava tão zangada com uma criatura, que a coisa mais insultuosa que me ocorreu foi dizer-lhe: mas que escrinheiro me saiu! Há que vidas não usava tal palavra!

Beijos

elvira carvalho disse...

Uma lição para mim que até desconhecia essas palavras. Mas gostei de saber.
Um abraço e uma boa semana

Ribordayn disse...

Peço perdão ao sr Américo, mas vou ter que plagiar o comentário dele no post anterior. Espero que ele não fique zangado comigo:
"Fátima,o blog de Rebordainhos tem
sido, e continua a ser(graças a si)
o grande mensageiro da nossa terra." Isso e tudo o mais que ele escreveu.
O meu acrescento é: Meus agradecimentos por trazeres novamente è minha lembrança algo que já tinha sumido dela há muitos anos, mas depois de dar voltas à cachola acabei lembrando de ter realmente escutado essa palavra muitas vezes quando ainda criança em Rebordainhos.

Beijos

antonio disse...

A Juventude diz: "cusculhar" para mim não é bem a mesma coisa, mas, espero que as minhas filhas não aprendam essa palavra que eu considero horrível... e, eu que gosto tanto " cusculhar"!Beijos

Eduarda disse...

E por aqui ando eu a "escrinheirar", o que de Rebordainhos tens a contar...!
Um beijinho
Eduarda

Lurdes disse...

Eu também não sou muito dada a "escrinheirar", gosto não de ler o que os outros escrinham, embora nem sempre comente.
Quem tiver conta no facebook, não se esqueça de ir visitando o grupo da nossa aldeia - https://www.facebook.com/groups/111711015528476/
que eu tento manter mais ou menos actualizado...

Beijos

Lurdes

Augusta disse...

Lurdes:
Tal como a minha irmã também eu tentei "escrinhar" o facebook, mas pede-me também para me registar e, francamente, não me apetece nem quero.
Pela falta de visitas e consequente ausência de comentários, peço-te desculpa. Os motivos são os que expus no início do comentário mas, conhecendo-te como te conheço, acredito que a tua página esteja excelente e atualizada.
Beijos grandes

Lurdes disse...

Augusta,

Quanto ao facebook o grupo já conta com mais de 100 membros, o que eu gostava era que houvesse mais pessoas a publicar e partilhar informação, mas já é muito bom aqueles que lá vão colocando um "gosto" nas publicações agradeço imenso.

Beijinhos
Lurdes

Fátima Pereira Stocker disse...

Elvira

Cada terra com seu uso: também eu desconheço tantas daquelas que a Elvira sabe!

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Ribordayn

Deus te pague (e Ele sabe bem como, às vezes, um estímulo é importante)!

Estás a ver? agora, quando vires alguém a mexer no que não deve, já lhe podes perguntar: Que andas tu a escrinhar?

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Tonho

Tens razão, as palavras não são bem sinónimas.

A juventude não pode usar as palavras que nós vamos esquecendo...

Mas hás-de convir que, pior do que aprender a palavra, é praticar o acto!

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Eduarda

Que todos os escrinheiros fossem assim: que se limitassem a escrinhar aquilo que é público!

Beijos