sexta-feira, 13 de junho de 2008

Aldeia dos Pereiros

Era nossa intenção já ter colocado no Blog algumas fotos da aldeia dos Pereiros. A oportunidade de lá nos deslocarmos surgiu no fim de semana que passou, e lá foi a equipa do Blog (quase completa, com o seu amadorismo bem patente na qualidade das fotos, mas com o entusiasmo que lhes é peculiar) fotografrar a aldeia e a sua pouca gente (14 habitantes).
O sossego do local, a extraordinária beleza da paisagem envolvente cheia de matas de carvalhos, pequenos terrenos com pão semeado, o gado a regressar do pasto pela rua principal, aliada à afabilidade sóbria das suas gentes, torna este local em magia ou sonho que as nossas máquinas não conseguem certamente reproduzir.
Das fotografias que obtivemos fizemos este pequeno filme. Alguma coisa aconteceu de errado (certamente a mudança de cartão na máquina fotográfica) e as fotografias, embora tiradas a 9 de Junho de 2008, aparecem como sendo de 2004... Dado que os nossos conhecimentos nesta matéria são escassos, e não querendo perder as imagens, decidimos publicá-las mesmo assim.

(sugerimos que visualizem as imagens abrindo a música que está na faixa lateral do blog)

Viideo da aldeia dos Pereiros -9/06/2008

video


Visualizar fotografias de paisagens da Aldeia


Homenagem às gentes e à terra dos Pereiros

Os membros do blog

7 comentários:

poesianopopular disse...

Amigos
São de facto, dois contrastes que deixam que pensar, por um lado a beleza da paisagem natural,pelo outro ,a degradação do património, e neste caso penso ser mais da parte do indevidual, que do colectivo,o que leva á constactação do abandono, a que foram devotadas as nossas aldeias, Pereiros pelo que nos é dado observar não foge à regra.
Obrigado pelo vosso trabalho em prol da comunidade.
Abraço

MPS disse...

Caro Managão

Infelizmente, os pereiros são confirmação desse abandono. É desolador. Acredite que, antes da debandada, a paisagem era muito mais bonita, de tão trabalhada pela mão dos Homens.

Um abraço

Olímpia disse...

Após o almoço -convívio e já ao fim da tarde, fui aos Pereiros juntamente com a Fátima,a Augusta e o João, dispostos a testemunharmos o ambiente de calma e de serenidade desta pequena aldeia praticamente deserta.
Os nossos olhos puderam seguir o perfil dos montes gravados na tela imensa do horizonte onde, alguns rebanhos desfrutavam das tenras e verdes ervas, o vigor dos castanheiros, a verdura sedativa dos lameiros e das serras,o aloirar das searas, a hospitalidade e simpatia daquela gente simples e resistente.
Mas também pudemos testemunhar, o abandono das belas casas de granito
e a desolação de quem vive isolado.

Olímpia disse...

Parabéns João e Fátima.Excelente apresentação.Não querem fazer o mesmo com Rebordaínhos?
Bjos
Olímpia

J. Stocker disse...

Olímpia

Os elogios são para vós as três, pelo apoio imediato que dão às minhas ideias e pela execução no terreno das mesmas!
Aproveiro para deixar aqui um desabafo de um dos habitantes da aldeia que me referiu que é uma pena a casa do povo não ter qualquer utilidade, está vazia vai para alguns anos e os sanitários nem estão colocados, apesar de uma promessa feita no ano passado de os mesmos serem colocados em breves dias!
Espero que alguém responsavel tome conhecimento da legitima aspiração dos residentes de se concluir a obra e dar utilidade ao dinheiro investido
Na minha opiniãoo blog também deve servir para divulgar o que está menos bem.

Fátima disse...

Ó Maria Olímpia, isso é só proa! (fotografiazinha de pose, e tal...)

Quem trata dessas coisas, sabes bem, é o João. O meu tempo não dá para mais do que isto. Mas acredito que se entusiasme com a ideia.

J. Stocker disse...

Desculpem lá as duas manas!

Querem dizer de certeza "aldeia de Rebordaínhos, não é ? Porque de Rebordaínhos (Freguesia), já existe trabalho feito sobre o Lugar dos Vales, da aldeia dos Pereiros, faltando agora o Lugar de Arufe, e
sobre a quinta de Vila Boa de Arufe, que espero que se concretize , nas nossas férias em Agosto, com a presença de todos incluindo a Milita.

Abraços