quarta-feira, 18 de junho de 2008

Ainda o almoço da freguesia


O Zé da Maria Angélica (e já agora, pai do Rui Freixedelo, nosso colaborador) é um excelente cozinheiro. Eu não sei que artes mágicas põe no tempero do porco-montês; o que sei é que em nenhum sítio fica com tão bom paladar e perfume. Aqui está o Zé com quem, no dia 8 de Maio, o ajudou na cozedura. Obrigada a todos.

Obrigada, também, às mulheres que se fartaram de chorar com as cebolas, esbulharam as batatas, lavaram a salada, fizeram a canjinha (deliciosa) e as sobremesas, serviram à mesa e, no fim, ainda lavaram a louça. E que bem estava ali o jovem Frederico a ajudar! Regalo de menino!

O lume da rua não chegou para tantos potes e foi preciso acendê-lo dentro de casa. Verdade, verdadinha, bem o agradecemos, porque o dia não estava para mangas curtas.




À mesa sentou-se o povo quase todo. Sentimos a falta de alguns, nomeadamente, do Rafael e da Ester que, por motivos familiares, tiveram de ir de abalada até Espanha. Mas lá estavam os dos Pereiros, os de Arufe (o Nuno cheio de pressa porque tinha que ir dar de comer às vacas), mas aos dos Vales, só à noite, para a ceia, é que vi o Ramiro.


O serviço de mesa em conferência com quem lançava a comida


Da barriguinha cheia!


Momento de descontracção

Estiveram, ainda, familiares directos do Padre David, de Carrazedo (além dos Rebordaínhos, naturalmente), o Padre Jorge (que co-celebrou a missa de homenagem ao P. David) e representantes das freguesias à volta.

Como já foi dito, o Sr. Presidente da Câmara de Bragança foi um dos convivas. No fim do almoço comprometeu-se a dar início, até Novembro, ao processo de arranjo do adro da igreja e ao alargamento do cemitério. No fim, não se furtou às insistências do Carlos de Carrazedo para que, nas comemorações dos 200 anos das invasões francesas, ficasse evidenciado o facto de a resistência aos invasores ter começado, precisamente, em Carrazedo.

E porque os franceses vieram à baila, aqui deixo umas quadras da peça de teatro que escrevi e que estreei, hoje mesmo, na minha escola:

Passam-se dias e meses
Em constante sobressalto
Porque a corja dos franceses
Tomou Portugal de assalto!

Ceca e Meca já correram
E olivais de Santarém
E às suas mãos já morreram
Centos de gente de bem!

Não há palheiro nem casa
Nem igreja e nem convento
Que não transformem em brasa,
Que não pilhem a contento!

___

P.S: os responsáveis por este blog participaram todos no convívio. Aqui ficam eles, acompanhados pelo Bino, o Presidente da Junta (ao centro)

Da esquerda para a direita: Milita (Emília Caminha), Olímpia; Augusta e João.

Fátima Stocker

16 comentários:

Sophiamar disse...

Mas que grande almoçarada. A malta transmontana em festa.À grande e à francesa. Assim se festeja na serra.

Abraço

Augusta disse...

É sempre com grande prazer que colaboramos na realização deste convívio. E efectivamente, para além do trabalho, o convívio acontece. Dias antes, os "cozinheiros" temperam a carne do javali, deixando-a a marinar em vinha de alhos. De véspera, homens e mulheres de todas as idades, juntam-se na sede da junta de freguesia para adiantar o trabalho do dia seguinte. Não é necessário fazer chamada. Os que demonstrem disposição para colaborar, aparecem e... mãos à obra. Venham batatas (das de Rebordaínhos, que as outras não prestam. Ou pelo menos, não são tão boas...), que são oferecidas pelas gentes da terra, e toca a esbulhar... Venham cenouras, e venham as cebolas, que ao serem esbulhadas, fazem com que, quem está com elas nas mãos, aproveitem para lavar os olhos (com lágrimas). Esta parte, diz respeito às mulheres, que entretanto, nas suas casas, já confeccionaram uma deliciosa sobremesa.
Os homens entretanto,"armam" as mesas, para serem limpas e postas. (claro que aproveitam para logo aí iniciarem mais um momento de convívio e diversão).
Enfim, são momentos de trabalho, de bastante cansaço, mas extremamente compensador, pela alegria contagiante, pela diversão, pela amizade e, porque não dizê-lo, pelo sentido de comunidade.
Pela parte que me toca, tenho estado em todos, e pretendo continuar. No dia combinado, não há agenda para mais nada.
Um beijo a todos e um bem - haja à junta e às gentes de Rebordaínhos (onde, claro, estou incluída - de alma e coração)
Augusta

Fátima disse...

Cara Sophiamar

Só à grande, porque à francesa é de má memória...

Se a ASAE lá estivesse, a única coisa que aprovaria seriam os copos de plástico. Sabem lá eles o que é comer bem, de apetite aberto pelos ares da Serra da Nogueira.

Tem razão, é assim que se festeja na serra, onde o prato principal é a alegria de estarmos juntos.

Um abraço. Em podendo, irei visitá-la.

Fátima disse...

Augusta

Pois disseste muito bem. E lá desvendaste parte importante do tempero!

Beijos

J. Stocker disse...

Os meus cumprimentos a todos os que aqui comentaram!
Para a Isabel deixo aqui as minhas desculpas pelo facto de nos ultimos tempos não ter aportado ao seu ancoradouro, mas a navegação or aqui tem sido agitada na procura de novas rotas. Fica a promessa de logo que possivel arribar ao mesmo.
Para a Augusta, digo que és uma sortuda, logo na semana a seguir uma sardinhada, e que excelente aspecto que tinham!
A Fátima já lhe agradeci pessoalmente a sua colaboração no almoço da Junta.
Beijos para todas

Porca da Vila disse...

Ena! Tanta gente!...Mnham, mnham... Pena não ter estado lá, que de javali no pote, gosto eu que me farto!...

@MPS, na antepenúltima foto, do lado esquerdo, suponho reconhecer um 'rapaz' dos meus tempos do Liceu, alguma coisa - 2 ou 3 anos - mais velho do que eu. Penso que é professor, que trabalha [ou trabalhou] aqui em Bragança, mas nunca tive confiança com ele nem nunca lhe soube o nome, mas é ele quase de certeza!

Xi Grande

J. Stocker disse...

Cara PV

Agradeço a sua visita, e a sua preocupação em relação à minha pessoa, a Fátima contou-me.

Vamos ver se para o ano se proporcionará estar presente, é uma questão de datas, pede-se ao Presidente da Junta, e os residentes como muito bem sabe, gostam de receber, e se não fosse assim, eu prescindia do meu almoço em seu favor, e levaria umas sandes para o convívio.
Fazemos conta de lá estar a partir de 15 de Agosto, quem sabe se não poderá fazer-nos uma visita?

Quanto ao seu colega de liceu, creio que a foto a que se refere é a 4ª. a contar do inicio e a pessoa será a que está com camisola encarnada e casaco claro, eu estou a desaparecer na borda da mesma, se assim for, ele é o Dr. Queiros, adjunto do Gabinete do Presidente da CMB e Director da delegação de Bragança da CVP, muito simpático, excelente conversador, e que me entrosou com os restantes elementos que estavam na mesa de honra, os quais na maior parte eu não conhecia, uma partida que a minha cunhada Augusta queria fazer a mim e ao Levi Mata (seu marido), mas quando olhei para trás já estava sózinho, ele havia retrocedido para
lugares menos informais.
O convivio foi excelente e descontraido, mesmo na mesa da Presidência, sendo o Presidente da CMB o primeiro a dar o exemplo do que se pretendia, "Boa disposição".

Um abraço

Fátima disse...

Cara PV

O João anda a contar mal: na antepenúltima fotografia está o Levi Mata, meu cunhado e seu conterrâneo de Rebordãos!

Para o ano, tratarei de avisá-la da data do almoço: o convite à transmontana! O João só se oferece para lhe oferecer o prato porque sabe da quantidade de potes cheios que sobraram para a ceia!

Um abraço

J. Stocker disse...

PV e Fátima

Pois é verdade, eu não contei com a fotografia da Equipa do Blog, se assim for a foto que a PV se refere é a que está por cima do "de barriguinha cheia" e é o meu cunhado, marido da Augusta "o grande Levi", o tal que me deixou só na mesa da Presidência.

Anónimo disse...

Não acham que a "fininha" anda muito calada, será que não gostou dos comentários sobre as poses fotográficas???????'''

então liloto

Freixedelo disse...

Bom post com a descrição do almoço.
Mas melhor, melhor foi mesmo estar presente.
Quero aproveitar e enviar através do blog os meus parabéns a quem organizou, a quem se envolveu e ajudou no almoço, e à equipa do blog pela "cobertura" deste almoço.
Espero que numa próxima seja possível cruzar com quem não me cruzei.

Cumprimentos,
Rui

Fátima disse...

Obrigada, Rui, pela parte que me toca.

Disseste o mais importante, que o melhor foi ter participado.

Beijos

Olímpia disse...

Não é só a fininha que anda muito calada.Há que tempos que o pirlandas não pia...
Quanto às provocações...não ligo.
A razão, é o final do ano lectivo, eleições para novo modelo de gestão, reuniões, muitas reuniões e, sobretudo confusões.

Olímpia disse...

Augusta:
Estou mais ALTA do que tu na fotografia!
Ufa, consegui!

Augusta disse...

Pois é, com truques que as mulhres tão bem conhecem, tudo é possível. Não é fininha?

Porca da Vila disse...

MPS,

É realmente a foto da 'barriguinha cheia'. E agora me lembro de já me ter dito que tinha um cunhado de Rebordãos. Não ligava eu era o nome à pessoa! O outro que o João referiu, o Dr. Queirós, conheço pessoalmente, mas não o reconheci na foto.

João,

Grata pelo oferecimento, mas se alguém tivesse que se contentar com um carolo de pão molhado naquele 'guisote', seria eu! Sei no entanto que nestas coisas sobra sempre para mais uns quantos!

Xi Grande para ambos