segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Para a tia Helena

A tia Helena partiu. Deixo-lhe aqui o que lhe escrevi há quase três anos, para que possa ler do Céu!

........................... Esta flor é para si
........................... que não pode ler o que lhe escrevo,
........................... que talvez não saiba que hoje é o seu aniversário
........................... e, menos ainda, que completou noventa anos!

........................... Parabéns, tia Helena!

jasmim.JPG

........................... Os parabéns não são só para si;
...........................
são para mim, que a tenho
........................... e a tive sempre, acompanhando-me -
........................... sombra corpórea de minha mãe.

........................... Sei que se alegrou com as minhas alegrias
........................... mais do que eu própria;
........................... que se afligiu com os meus tropeções
........................... mais do que eu me feri;
........................... que acreditou em mim
........................... mais do que eu supunha valer
........................... e que me amou
........................... mais do que eu a mim mesma.

........................... Os parabéns são para si e são para mim, que continuo a tê-la!


Fátima Stocker, 12 de Março de 2006

10 comentários:

Cata-Vento disse...

Lindíssimo e comovente cara Fátima. Também tive uma tia assim a quem disse muitas coisas bonitas, metade das que ela me disse a mim. Quando crescemos em família, quando sabemos e sentimos que é ela o mais forte porto de abrigo de que dispomos, não nos faltam as palavras para lhes demontrarmos o nosso carinho, a nossa gratidão, a ventura que nos coube em tê-las na nossa vida.
Como está o João?
Se puder escreva-me email. Tenho sentido a vossa ausência.

Bem-haja, Fátima!

Um abraço fraterno

Augusta disse...

Sem palavras... e muito sentir.
Beijos

eduarda disse...

Desconheço se a Tia Helena há muito partiu, ou se este lindíssimo poema é tão somente uma forma de a lembrar na data em que faria anos.
De qualquer forma fizeste lembrar-me a dupla "Ti Teresa /Tia Helena".
A Ti Teresa sempre calma no ralhar, talvez pelo facto de muitos filhos a terem tornado mais tolerante. A tia Helena, sempre presente, mas, mais directa e capaz de por vezes nos dizer aquilo que precisávamos ouvir, mas nem sempre gostávamos.
Hoje, passados muitos anos, já não lembro exactamente os ralhetes, mas acredito, que de certo não seriam para fazer de mim má pessoa.
bem hajas por não deixares esquecer as pessoas de bem.

Augusta disse...

Eduarda:
A tia Helena faleceu dia 17. É mais uma perda nas nossas vidas. As nossas raízes em Rebordainhos estão a desaparecer a pouco e pouco. Família directa já pouca existe.
Enfim, a vida é feita de alegrias e de tristezas e, infelizmente nos últimos tempos, as tristezas são em maior número.
Grata por apareceres por aqui e deixares palavras tão amáveis.
Beijos para ti e para os teus
Augusta

Fátima disse...

Isabel
Augusta
Dadinha

Obrigada

Olímpia disse...

Para nós, a madrinha "já se foi".
Para Deus, a madrinha "está chegando".
Até sempre MADRINHA

Olímpia

Olímpia disse...

Obrigada Fátima, por esta boniyta homenagem.
Bem-Hajas
Bjos
Olímpia

céu disse...

Fátima

A tua linda poesia que dedicaste à tia Helena é comovente! Que Deus a tenha no céu.
Sempre temos uma tia que é tão importante nas nossas vidas como se fosse uma mãe!
Como bem diz a Isabel, é como se fosse o nosso porto de abrigo.
E o João como está?
Bjs
Céu

Manuel Pereira disse...

Fátima.
Não querendo desvalorizar a beleza da flor que ofereces à tia Helena, devo dizer que comparada com tão lindas palavras a flor deixou de ter o relevo que tinha,realmente comovente mas lindo, são esses valores afectivos que fazem de nós gente. Um grande beijo.
Manuel

Fátima Pereira Stocker disse...

Manuel

Bem-hajas.

Beijos