domingo, 2 de outubro de 2011

Desafio

III

Quem adivinha a localização de cada uma destas pedras, onde estão inscritas as seguintes datas?


1ª. 1805 - Rebordainhos, à Chave - Casa de António Júlio Pereira


2ª. 1940 - Pereiros - Fonte junto ao lavadouro


3ª. 1737 - Rebordainhos, Outeiro - Casa da tia Perpétua



Obrigado a todos!

29 comentários:

difusosreflexos disse...

Não faço ideia, mas vou tentar descobrir.
Obrigada pela visita e generoso comentário.

Ana Sofia

elvira carvalho disse...

Não faço a minima ideia. Mas provavelmente será na sua terra ou perto dela. Antigamente havia o costume de colocar as datas nas coisas. Ainda este ano treparei que o Mercado de lagos lá tem 1929.
Um abraço e uma boa semana

Ribordayn disse...

Eu nao sei, embora uma delas me não seja estranha. Tenho quase a certeza de que é na fonte do pelourinho ou na da estrada à saída do caminho que vem da afonsim e teixeira, mas quando for por lá de novo vou me armar em Sherlock e sair tirando a prova dos noves.
um abraço

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Em boa hora te lembraste de recuperar este tema!

Mas deixaste-me às aranhas...

Fotografia 1

Olhei para a primeira fotografia e saltei: é a casa da minha irmã e da tia Alzira. Mas vi que não podia ser, pois essa é de 1759.

Depois pensei: é daquela casa bonita dos Pereiros (aquela que eu digo que é do Fidalgo, mas tu dizes que a do Fidalgo é a outra de cor verde)... fui confirmar a uma fotografia que tenho, mas a data que leio nela é de 1801. Novo engano!

Agora sobra-me um palpite: a cor da pedra faz-me lembrar a casa da Adriana do Outeiro. É lá que está a inscrição de 1805?


Fotografia 2

Também me parece que será a do tanque desenhado pelo Sr. Professor para o largo do Pelourinho.


Fotografia 3

A data e a cor da pedra orientam-me, de novo, para os Pereiros: pertence à (lindíssima) Igreja?

Obrigada, Rui!

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Ribordayn

As saudades que tinha de si! Seja muito bem regressado ao nosso convívio!

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Ana Sofia
Elvira

Desculpem-me a desordem destas respostas motivada somente pelo ímpeto.

A não ser que conheçam Rebordaínhos, não poderão identificar os lugares fotografados num seu pormenor. Mesmo assim, como vêem pela minha tentativa de identificação, o olhar é desatento e atraiçoa-nos.

Este é um blog singular: tem diversos membros que publicam quando querem e diversos colaboradores que fazem o favor de escrever para nós, também quando querem. Somos todos naturais de Rebordaínhos.
O artigo de hoje foi publicado pelo jovem Rui Freixedelo.

Grata pela vossa visita

Olímpia disse...

Agora, é que tu nos puseste a pensar Rui.
Nem me atrevo a adivinhar!...
A primeira data, é-me familiar, mas não consigo lembrar-me de onde. (algures no cemitério?)
Desvenda lá o mistério!...

Bem-hajas pela tua iniciativa

Bjos

Olímpia

Anónimo disse...

Depois de tanto tempo desaparecida, cá volto eu E com que deparo? Com este enigma que o rui nos propôs.
O raio é que também me deixou embasbacada.
Mas vá lá, aqui vai um palpite para a foto nº1- será da casa da Margarida?
Bijo Rui, e não tardes em desvendar.
Augusta

Rui disse...

Bom dia a todos,

Nunca eu pensei que fosse tão difícil...

Ribordayn,
Não é em nenhum lugar dos que indicou, mas ainda no Domingo passei nesses lugares à procura de datas...

D. Fátima,
Ainda pensei pôr essa da casa da tia Alzira, mas achei demasiado fácil... Mas não é na casa da tia Adriana... Nem no Outeiro...

A 2ª é nos Pereiros, ao contrário da 3ª que é em Rebordainhos...

D. Olímpia,
Nenhuma delas é do cemitério..

D. Augusta,
Também falhou...

Com estas ajudas e com algumas alterações que fiz, pode ser que alguém consiga adivinhar...

Rui

Anónimo disse...

À Chabe só se for a casa esborralhada da Teresa Braba num bejo mais nadinha ali a não ser a do senhor Cezar e as outras que pegam nele.No Outeiro só bejo a do senhor Zé Suca e o palheiro da senhora Perpetua

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Antes de mais, POR FAVOR, esquece-te do "D." antes do meu nome!

Agora, se calhar vais-te rir, mas vou dar palpites completamente ao calhas:

fotografia 1
Parece a face do cunhal de uma parede. Se dizes que é na à Chave, só consigo associar à parede (??? - de qualquer coisa que não sei o que é), encostado, ou a fazer parte da casa do sr. José "Chochelas". Mas, na minha cabeça, tal parede, fora esse cunhal, é de tijolo, ou seja, desadequado à data.

fotografia 2
Se dizes que é nos Pereiros, então, deve ser da fonte próxima da igreja.

fotografia 3
Tu não me digas que essa data, que estou farta de procurar no exterior, afinal está no interior da nossa igreja! Pela cor da pedra, só poderá ser do arco grande da capela-mór. É assim?

Beijos

(sabe bem ver o blog a recuperar vida. Obrigada por isso!)

Ribordayn disse...

À Chave, tirando o cemitério, não vejo muitos lugares onde se poderá localizar essa data, a saber: Antiga casa do (Américo?) que parece que agora é do Gilberto (tição), casa do tio César e Dª Élia, a do lado deles que não sei de quem é, onde moraram o João Maluco e a Marquinhas por bastante tempo, a dos pais da Esmeralda e talvez (sei lá, se ainda se mantêm as colunas originais em cantaria) a que pertenceu como herança à tia Estefânia. Tinha também aquela em morou o sr. Carlos Sapateiro, onde hoje é a casa do Chico e Esmeralda. Mais: por ali tinha também a do tio Arnaldo e a do Corrécio (nunca soube o nome dele), mas essas eu não lembro se já sofreram alguma modernização.

abraços

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Já vi que disse asneira... então tu a escreveres que a terceira fica no Outeiro e eu a pensar na igreja!

Assim sendo, já que não é a casa da Adriana, ou é a do sr. Orlando ou a do tio Alfredo.

Será desta?

EC disse...

Olá Rui

Não consigo adivinhar nenhuam!! Mas vou estar mais atenta...

Bjs

Anónimo disse...

A nº 1 é da casa do tio Júlio. Aquela onde morou a Marquinhas e, que agora pertence ao seu irmão Fernando.
Não me aventuro em mais nenhuma.
Bjs
Augusta
Ps: desvenda lá o mistério!

Olímpia disse...

Também acho que a primeira data pertença à casa do tio Júlio.
Relatvamente às outras...

Vá lá, mata-nos a curiosidade!...

Bjos

Olímpia

António Jarrete disse...

Bom dia a todos,era só para corrigir que a nº 1 é da casa do meu avô Júlio que agora pertence ao meu pai Rogério.

Rui disse...

Bom dia,

Antes de mais, obrigado a todos pelo contributo e pela participação...

fotografia 1
O Sr. Anónimo, entre os palpites, aproximou-se da resposta.
O Sr. Ribordayn, acertou entre os vários palpites.
A D. Augusta, depois das pistas, acertou em palpite único, tal como a D. Olímpia, e confirmado depois pelo Sr. António Jarrete.
A casa da fotografia é a que pertenceu a António Júlio Pereira.

fotografia 2
Ninguém se aproximou... D. Fátima não é a fonte próxima da Igreja, mas sim a fonte junto ao lavadouro...

fotografia 3
Sr. Anónimo não sei se é o palheiro, mas suponho que não porque é uma porta lateral da casa. Mas corrija-me se estiver enganado...
D. Fátima, pois não podia ser da Igreja, mas a data encaixava...
Esta porta, não vai dar para ver na fotografia, mas é a que está mesmo por baixo da varanda do tio Orlando.
Cumprimentos a todos,
Rui

Anónimo disse...

Obrigada António pela correcção.
Pois... confundi os irmãos. Desculpa, sim?
Um beijo
Augusta

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Vês como somos todos uns distraídos? Passamos pelas coisas e não reparamos nelas! Lembro-me, quando acompanhava a procissão no dia da festa, de ter visto uma data avivada na ombreira de uma porta. Devia ter fixado, porque essa casa traz-me recordações de infância - era do meu querido tio (primo) Júlio e que agora pertence ao meu primo Rogério, irmão da Marquinhas. Mesmo com essas referências todas, não fixei!

Agora, deixa que te dê os parabéns: conseguiste trazer de regresso à caixa de comentários quem dela andava arredada há muito. Fico-te grata por isso.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

António Jarrete

Bons olhos te vejam (leiam)!

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Ribordayn

O "Corrécio" chama-se Emídio Martins e continua a ser a mesma pessoa divertida que sempre conhecemos.

A lista das nomeadas (que se encontra na barra lateral) é um bom auxiliar de memória.

Beijos

Ribordayn disse...

Obrigado Fátima.
Indenpendente da barra lateral, eu até copiei e colei essa lista e gravei no meu HD, mas o diacho é lembrar disso na hora que precisa avivar a memória.

beijos

Anónimo disse...

Desculpem mas o Corrécio Chama-se Emidio PIRES

António Jarrete disse...

Fátima, desculpe não escrever muito, mas eu ando sempre por aqui... Beijos
Augusta não confundiu os irmãos, a casa era realmente dos dois, mas o Fernando já vendeu a parte dele ao Rogério... Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Anónimo

Obrigada pela correcção que, aproveitei, fiz também no artigo das "Nomeadas". Pelos vistos, passou despercebido a toda a gente até agora.

Fátima Pereira Stocker disse...

António

Não tens que pedir desculpa! Com o meu comentário quis, apenas, reforçar a ideia de que tive muito prazer em voltar saber de ti.

Beijos

Fátima Amaral disse...

E assim se põe toda a gente a reparar no que é nosso,boa iniciativa.Quanto mais olharmos o que nos rodeia menos esquecemos a importância das coisas e o que significaram para quem as construiu.

beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Fátima

É tão bonito e verdadeiro aquilo que escreveu. Obrigada!

Bijos