domingo, 9 de dezembro de 2012

Passaportes

I

O século XX levou muitos filhos de Rebordainhos a abandonar a sua terra natal em busca de uma vida diferente. Esta diáspora teve em Portugal a urbe como destino, enquanto na Europa a França foi responsável por albergar grande parte dos emigrantes.

Mas ouve quem optasse pelo Brasil. A similaridade do dialecto eram promessa de uma adaptação facilitada e o desenvolvimento do país, igualmente prometia oportunidades. Assim foram muitos os Portugueses que embarcaram rumo ao Brasil durante o século anterior.
Durante as minhas pesquisas sobre Rebordainhos consegui reunir alguns passaportes de Rebordainhenses que emigraram para o Brasil.

O desafio que proponho é a identificação de algumas destas pessoas e cujos passaportes consegui reunir. 


1
Nome: João Baptista Fernandes
Data do Passaporte: 1957
Nascimento: 1940




2
Nome: Elisa dos Anjos Brás
Data do Passaporte: 1952
Nascimento: 1921





3
Nome: Pe. David Ramos Fernandes
Data do Passaporte: 1964
Nascimento: 1918





4
Nome: Reinaldo dos Santos Pires
Data do Passaporte: 1939
Nascimento: 1901

5
Nome: Guilhermino Cândido Machado
Data do Passaporte: 1952
Nascimento: 1919





__________________________________________________
Para ajudar a identificação é indicada a data do passaporte.  

17 comentários:

Américo Pereira disse...

A Fátima teve uma ideia engraçada
mas será muito difícil para quem
usa a internet descobrir quem são
estas caras. Só com ajuda de alguém
ou então coincidir com um familiar.
Arrisco em afirmar que o nº3 deve ser o Padre David. Quanto ao nº5,
será o Guilharmino? Já não tenho
bem presente a fisionomia dele mas
pela data deve andar muito perto.
Cumprimentos. Américo

Américo Pereira disse...

Voltando ao assunto, tenho a dizer
que o nº2 deve ser a esposa do Sr.
Guilharmino, mas não me ocorre o
nome. O facto de estarem separados
é só para confundir. Recordo-me que
era o então Presidente da Junta e
trabalhavade alfaiate.
Américo

Fátima Pereira Stocker disse...

Bom dia, Sr. Américo

Desta vez, a ideia e a publicação são ambas do Rui Freixedelo.

Deixo para o Rui a resposta às nossas tentativas de identificação.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Obrigada pela iniciativa.

Desculpa o atrevimento, mas acrescentei mais um, com o número 6.

Concordo com o Sr. Américo, que não é fácil a identificação. Em todo o caso, aí vão as minhas propostas para alguns (excepto o n.º 6 que, obviamente, sei de quem se trata):

2 - A tua tia Bernardete (dá-me ares à tua prima Celina)

3 - O primo de meu pai, Padre David Fernandes (o hábito dos irmãos de S. João de Deus não deixará muitas dúvidas)e muito bem identificado pelo Sr. Américo.

4 - É um tiro no escuro: alguém da família da Sr.ª Conceição? É que olho para a cara e vejo muitas semelhanças com o Rui (Çaço).

5 - Aposto no meu tio Guilhermino Machado - é a cara dele. No entanto, a data do passaporte levanta-me algumas dúvidas.

Beijos

Augusta disse...

Rui:
Muitos parabéns pela excelente ideia que tiveste. Agora vamos lá então:
1- Não sei
2- tua tia Bernardete (em concordância com a Fátima;
3- Padre David (parabéns sr. Américo)
4 -Seguramente um tio do Gilberto, mas não me lembro do nome;
5- Tio Guilhermino (O nosso primo Luís é fotocópia do pai);
6 - Sei, mas não digo. O filho que ainda tem vivo, é a cara chapadinha dele, tal como o outro filho que faleceu há vários anos.
Beijos

Ribordayn disse...

Boa tarde
Gostaria muito de dar meu palpite, mas infelizmente não consigo nem chutar no escuro. Não faço a menor ideia de quem sejam

Rui disse...

Boa noite a todos!

Analisando os palpites desta “1ª Ronda” temos já dois emigrantes identificados correctamente.
O Sr. Américo acertou no número 3 e 5, assim como os restantes que ajudaram a confirmar esse palpite.

Nº 1 – Ninguém acertou, vou dar uma pista. É sobrinho de um outro emigrante dos restantes cinco.

Nº 2 – Não pertence à família Alves. Mas estou em crer que será identificada por isso não vou deixar mais pistas hoje.

Nº 4 – Bem aqui tenho que admitir que será difícil responder em concreto uma vez que lhe conheço pouco da família paterna.
D. Augusta um tio do Gilberto (do café) teria que apelido? Vou deixar de qualquer modo uma pista. A família materna tem alcunha de “Caldeireiros”. Ficou mais fácil?

Quanto ao Nº 6 fico também à espera da resposta.

Cumprimentos a todos

antonio disse...

Olá Rui! Parabéns pela iniciativa... o grau de dificuldade é um tanto quanto elevado; contudo, deveras interessante... e, se fosse fácil diminuiria o interesse. Como não consigo identificar ninguém, pois tinha entre os 3 e os 7 anos nessas datas, vou recordar as pessoas que me lembro de ir para o Brasil. "Caldeireiros" eram os da tia Isabel , pais da Julieta... foram também os da tia Glória, da tia vermelha, familiares do corunel (caço e Delfina)os da minha tia Elisa, do tio Alfredo Guerra, (Maria Alice creio) tio Guilhermino, mas não creio que seja o Luís que partiu mais tarde, assim como a Mavilde Ferreira, e da tia Maria da avó, creio. Posso não ajudar mas fico na expectativa de ver toda a gente identificada... com os da França terias mais dificuldades rui, porque a maioría "deu o salto"! Abraço

Olímpia disse...

Parabéns Rui pela iniciativa.
Os meus palpites, são aqueles já identificados e, é claro, o nº6 que também eu, não vou dizer o nome.
Aguardo pela identificação dos restantes que não consigo imaginar quem sejam.

Bjos

Olímpia

Anónimo disse...

???

Anónimo disse...

Nº 4
António Pereira???

Rui disse...

Mais uma vez boa noite a todos!

Como ninguém se arriscou muito hoje, vou só publicar as respostas amanhã à noite. Pode ser que com as novas pistas alguém consiga identificar!

Eu a pensar que o Sr. António conseguisse identificar o Nº 2 uma vez que é sua familiar. Tem razão quando fala nos emigrantes da França, deve haver muito poucos com documentos oficiais.

O Nº4 não tem por nome António Pereira.

Síntese
Nº1 – Sobrinho do Pe. David;
Nº2 – Familiar de António Brás Pereira;
Nº4 – Familiar de Isabel Pires (casada de com José Miguel Morais)

Assim deve ter ficado bem mais fácil. Muito obrigado a todos pelas palavras que têm deixado.

Américo Pereira disse...

Volto à identificação do nº1 que com a ajuda de ser sobrinho de um dos emigrantes cheguei à conclusão
que só podia ser do P. David, mas
não consegui antecipar-me ao Rui.
O nome julgo que é RAMIRO, filho
de Tio José, irmão do P. David, e
casado com a Tia Purificação.
Américo

antonio disse...

Até me sinto constrangido Rui... mas, tinha apenas dois anos, e pelo que dizes, não creio que a N.º 2 seja a tia Elisa, porque era muito parecida com as irmãs, mais ainda com a minha mãe, embora as datas de passaporte coincidam com a ida deles para o Brasil. Resta uma irmã do meu pai, creio eu, chamada: Rosalina, Amélia... já não sei bem... tudo se baralha na minha memória... creio ter falecido há cerca de um ano... será? Só sei que tinha uma tia em Lisboa (Maria) e outra creio ter ido para o Brasil. Abraço Rui

Rui disse...

Boa noite!

Sr. Américo o palpite foi ao lado, pois trata-se do irmão João. Mas fico contente por ter percebido a deixa que só poderia ser sobrinho do Pe. David, logo tinha fica muito perto só com a primeira pista.

Sr. António trata-se da tia Elisa. Eu é que me sinto mal por ter pensado que seria fácil reconhecer (nem me lembrei da data do passaporte para ver que era difícil).

Quanto ao Nº4 trata-se de um irmão de Isabel Pires.

Espero que os próximos sejam mais fáceis de identificar.

Rui

Sheila disse...

Sheila Rodrigo disse...

Boa Noite,

Sou neta da Elisa dos Anjos Brás (Numero 2) esposa de Manuel Joaquim Rodrigo e sou filha de Vitor, o caçula. Residimos no Brasil.

Olá Rui, somos parentes?

Sheila Rodrigo

Rui disse...

Olá Sheila,

Sim de facto somos parentes. O meu avô Eurico Rodrigo é primo do seu pai Vitor. Como estão todos?
Espero que veja esta mensagem, e se quiser entrar em contacto comigo este é o meu email: freixedelo@hotmail.com.

Rui Freixedelo