segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Reis

“Único na Península Ibérica”
Estas foram as palavras que hoje ouvi de um casal, oriundo de Coimbra, referindo-se à nossa ancestral tradição de cantar os Reis. Estamos portanto perante a Domus Municipalis de Rebordainhos, e ainda bem que preservamos este nosso peculiar património cultural imaterial.

 













Um bem-haja para os cantadores, Manuel Ferreira, Casimiro Pires, António Rodrigo e Francisco Martins, para o mordomo das Almas, Guilhermino Fernandes e também para o careto, André Pires.
As restantes fotografias podem ser vistas aqui (clicar). Partilho também, para deleite de quem não pode estar presente, três vídeos dos Reis deste ano. 

Foi dia de arremates, e no café juntaram-se para brindar ao careto...
 

__________________________________
Quero também deixar a notícia que a mordomia de Nossa Senhora do Rosário organizou um cantar de Reis no dia 5 à noite. Infelizmente não possuo qualquer registo fotográfico do acontecimento.

13 comentários:

elvira carvalho disse...

Muito interessante. Fui ver oo resto das fotos. E obrigada pela partilha de fotos e vídeos.
Meu falecido e muito amado pai chamava-se Manuel Ferreira.
Um abraço e uma boa semana

antonio disse...

Foi com grande emoção e uma lágrima no canto do olho que vi e revivi nestas fotos e videos, momentos inesquecíveis das tradições de uma terra que me acompanhou sempre dentro do coração e a qual defendo onde quer que esteja com unhas e dentes... belíssimo trabalho, parabéns Rui, e obrigado à fátima pela publicação, e, sobretudo a ligação que nos permite aceder ao album que foi criado com tanta gentileza. Abraço para todos

Filinto disse...

Parabéns.
Único na Península Ibérica e arredores.
Os cantores, bem afinados, têm que arranjar malta nova, pois daqui a uns anos são só os videos.
Parabéns ao careto, que já aprendeu a tirar os chouriços, ou foi o pai que lhe ensinou?
Ainda me lembro do tempo em que o careto nos metia medo, embora os cães também lhe metessem medo.
Filinto

Fátima Pereira Stocker disse...

Tonho

Eu agradeço, mas desta vez os parabéns são todos para o Rui.

Beijos

Fátima Pereira Stocker disse...

Rui

Bem-hajas pela publicação que me matou uma saudade de 40 anos - tantos são aqueles em que estou afastada de Rebordaínhos e, por isso, impedida de assistir ao cantar dos Reis e à folia do careto.

Beijos

Augusta disse...

Rui:
Já sabes que te agradeço pela publicação. Estive presente e pude apreciar mais uma vez ao vivo, e a verdade é que nunca me canso.
E tal como a ti, também a mim me questionaram se tínhamos a consciência de que este nosso cantar dos Reis é único e, como muito bem diz o Filinto, está na hora de começarmos a introduzir os mais novos, embora eu tenha a certeza de que poderemos contar com estes cantadores por muitos mais anos. E que bem o fazem, não é assim?
Bj

Américo Pereira disse...

Fiquei encantado e emocionado com
esta publicação dos Reis de 2013.
Tudo isto não é para ver só uma vez
mas para saborear aos poucos.Trata-se de um balão de oxigénio que vai
prolungar-se por muito tempo. Aqui
deixo os meus agradecimentos a todo
o pessoal que contribuiu para esta
divulgação de valores invulgares.
Américo

Chanesco disse...

Felicitações a Rebordainhos por conservar tão genuinamente esta tradição. Os cantares são verdadeiramente peculiares e o careto faz a folia sozinho. Em comparação com outras terras de Bragança o careto de Rebordainhs vale por um bando deles.

Um abraço para Rebordainhos

A. Fernandes disse...

Obrigado, Coro e Mordomo:

Porque nos vossos poemas cantados trazeis a alma do Rebordainhos dos medievos tempos, malta do meu tempo com alma de trovadores, o Ferreira, o Chico, o Casimiro, na sala do Sr. Prof. Ribom, a contas com os ditados e a tabuada dos nove.
Eu, que ando emigrado dessas tradições estes anos todos, recordo a antiquíssima melopeia ouvida pela última vez cantada, vejam só, pelo pai do Casimiro, o saudoso e amigo tio João Seco.
Não deixeis perder essa tradição, como dizem o Filinto e o Américo. transmiti-a aos vossos, ia dizer filhos, netos já, com certeza. Isto é tão obrigatório como ir à Escola.

Um abração amigo do
António Fernandes

Idanhense sonhadora disse...



Belas tradições , Fátima ! Espero que se mantenham ao longo dos tempos .
Aproveito para lhe desejar , já atrasada , um BOM ANO NOVO .

Quer também convidá-la , caso esteja por Lisboa , para a apresentação do meu livro , no dia 26 deste mês , pelas 16 horas na Casa do Concelho de Idanha-a-Nova , na AV. da Liberdade , 157 , r/c , esq.dº .Terei muito gosto na sua presença .
Um abraço
Quina

Fátima Pereira Stocker disse...

Quina

Bem-haja pelo convite. Para minha pena não poderei ir: tenho a missa pelo meu marido marcada para as 18.30h desse sábado e não dá tempo de assistir ao lançamento e voltar a tempo.

Desejo-lhe um bom ano e o sucesso da sua obra.

Beijos

filinto disse...

Não resisto a mais um comentário: eu recordo muito o tio João Seco, o tio Aniceto e outros, porém do Ferreira eu tenho uma recordação que não posso transmitir. Uma pedrada que me deu na testa e cujo sinal vai comigo. Grande Ferreira, só te livraste porque te meteste na igreja e logo o P. Amílcar me disse: "lava ali no tanque, isso não é nada".

Joana C disse...

Não pude estar presente no dia de reis este ano, mas adorei os videos e fotos...obrigada por publicarem :)